Marcar Consulta
Ácidos gordos
O QUE SÃO?
Os ácidos gordos são os principais constituintes dos triglicéridos. As gorduras juntamente com os hidratos de carbono e as proteínas são os principais alimentos sendo a maior fonte de energia proveniente das gorduras, de modo que estas são consideradas a base dos nossos recursos energéticos.

Normalmente o excesso de peso relaciona-se com a ingestão de gordura, mas na realidade o consumo de gorduras é essencial à saúde. Para além de fonte de energia, as gorduras têm um papel fundamental na composição e no funcionamento das membranas celulares.


TIPOS DE ÁCIDOS GORDOS
Existem 4 famílias de ácidos gordos:
  • Saturados
  • Monoinsaturados (ácido oleico)
  • Polinsaturados (ácidos O6 e O3)
  • Trans: são ácidos gordos "não naturais” que provêm de produtos de síntese industrial, e consideradas prejudiciais para o organismo.

É necessário um equilíbrio entre o consumo dos diferentes tipos de ácidos gordos, recomendando-se uma ingestão reduzida de ácidos gordos saturados e ácidos gordos "trans” e um maior consumo de ácidos monoinsaturados e polinsaturados.

Dentro da família dos polinsaturados destacam-se os ácidos gordos linoleico e alfa-linolénico e que são chamados ÁCIDOS GORDOS ESSENCIAIS. Estes compostos são os precursores da série O6 e O3 respectivamente e denominam-se essenciais por o organismo humano não os poder sintetizar, obtendo-os por ingestão na dieta. Estes ácidos gordos essenciais têm funções importantes como percursores de vários autacóides (hormonas intercelulares onde se incluem as prostaglandinas, os leucotrienos e os tromboxanos), para além de serem componentes plásticos essenciais das membranas celulares.


FONTES ALIMENTARES DOS ÁCIDOS GORDOS
Em geral considera-se que os ácidos gordos saturados abundam nos produtos animais terrestres (carnes, ovos, gorduras para barrar, leites e derivados), e ainda em óleos vegetais como os óleos de coco e de palma. Dos ácidos gordos monoinsaturados, o oleico, encontra-se principalmente no azeite de oliveira. 

Entre os ácidos gordos da série O6, o mais abundante é o linoleico que se encontra nos óleos de sementes e também embora em menor quantidade nas verduras, frutas, frutos secos e cereais. 

Quanto aos ácidos gordos da série O3 o alfa-linolénico encontra-se em pequenas quantidades (embora em geral suficiente) nos alimentos que estão presentes na nossa dieta habitual. Os outros ácidos gordos polinsaturados O3 principalmente (DHA) docosahexanóico e (EPA) eicosapentanóico encontram-se quase exclusivamente em animais de vida aquática, em geral provenientes de águas frias, e no peixe azul. Também contem ácidos gordos O3 em quantidades importantes o óleo de linhaça.

Devemos destacar que embora o leite e derivados sejam em geral ricos em gorduras saturadas, o leite humano é uma excepção por conter uma menor proporção de gordura saturada e uma maior concentração de ácidos O3. Estes estão presentes não só sob a forma de ácido alfa-linolénico mas também quantidades significativas de eicosapentanóico (EPA) e o docosahexanóico (DHA) os quais desempenham funções importantes no desenvolvimento do recém-nascido, com especial relevo no desenvolvimento do sistema nervoso central e retina.


INFLAMAÇÃO. PRECURSORES DE EICOSANOIDES
Os eicosanóides são autacóides responsáveis pela activação, frenação e modulação do processo inflamatório. Embora o processo inflamatório seja um mecanismo útil na defesa contra a agressão dos microrganismos e importante para a nossa saúde, é necessário manter um equilíbrio entre os diferentes tipos de ácidos gordos para que estes mecanismos de defesa não se tornem em auto-agressão.


FLEXIBILIDADE E PLASTICIDADE DA MEMBRANA
A flexibilidade da membrana é um parâmetro crítico para o correcto funcionamento das células. A membrana celular por um lado deve ser suficientemente rígida para manter a sua estrutura e por outro lado necessita de ser suficientemente flexível para facilitar a entrada de nutrientes e permitir a correcta ligação das hormonas e antigénios aos seus receptores situados na membrana. Em geral, quanto maior for a proporção de ácidos gordos saturados, maior será a rigidez da membrana. Uma proporção adequada de ácidos gordos polinsaturados torna a membrana mais flexível e "plástica” facilitando a comunicação da célula com o meio envolvente.


DINÂMICA DA INSULINA
Com maior rigidez da membrana (isto é maior % de ácidos gordos saturados e menor de ácidos gordos insaturados) há maior a dificuldade da insulina se ligar aos seus receptores na superfície da membrana celular. Alguns autores atribuem a este mecanismo a provável explicação do papel dos ácidos gordos polinsaturados O3 na prevenção e controle da diabetes, da obesidade e da hipertensão entre outras. 

« voltar