Marcar Consulta
Nutrição Funcional

Blog Nutrição Funcional

Helena Santos
Peso da mãe e opção por cesariana podem prejudicar leite materno
21 Janeiro 2013

Um estudo espanhol publicado no American Journal of Clinical Nutrition do final de 2012, traz revelações interessantíssimas sobre o leite materno. Todos sabemos que é o alimento perfeito para os nossos bebés durante 6 meses e que com este alimento eles crescerão corretamente e com uma proteção imunitária melhor.

Este estudo revela que o colostro, primeiro leite que as mamãs produzem, possui mais de 700 espécies diferentes de bactérias e que estas vão definir a flora intestinal deste novo Ser.

Descobriu-se também que o colostro é dominado por bactérias ácido-lácticas do género da Weisella e da Leuconostoce por outras como os Staphylococcus, Streptococcus e Lactococcus. Ao fim de um mês e seis meses, o que passa a dominar são géneros típicos da cavidade oral: Veillonella, Leptotrichia e Provetella.
Esta variedade enorme de bactérias vai favorecer um sistema imunitário mais forte!

Foi curioso verificar que mamãs obesas tinham leites com menos diversidade de espécies bacterianas. Também em situações de cesariana programada o leite possuía menor variedade microbiana por comparação com mulheres que tinham passado por um parto normal ou que tinham feito cesariana por imposição médica durante o parto normal. Isto poderá ter consequências nas alergias, na asma e noutras doenças influenciadas por uma resposta imunitária deficiente.

Este estudo traz portanto um incentivo para as mamãs. É importante terem um peso saudável no momento de engravidar, não só por elas próprias, mas também pela saúde futura dos seus bebés. Assim como mais uma vez se deve estimular a preferência por parto normal.
 


Gravidez e amamentação
Publicado por:
Helena Santos
Partilhe

0 Comentários

Inserir Comentário

Entrar




Novo Utilizador?
Recuperar Password