Marcar Consulta
Nutrição Funcional

Blog Nutrição Funcional

Nutrição Funcional
Hoje estamos no 3º Congresso Nacional de Agricultura Biologica
19 Novembro 2010
    Hoje, a partir das 14h30, estaremos em Braga, no Painel "Agricultura Biológica e Saúde" do 3º Congresso Nacional de Agricultura Biológica. 

     As nossa nutricionistas, Daniela Seabra e Helena Santos, falarão sobre os aditivos alimentares, nomeadamente sobre os corantes alimentares, centrando-se na diferença entre corantes naturais e corantes sintéticos. Em seguida juntamos o resumo desta apresentação: 

  " Nos dias de hoje, são raros os alimentos processados que não possuem pelo menos um aditivo alimentar. De uma perspectiva minimalista, os aditivos alimentares são substâncias adicionadas intencionalmente aos géneros alimentícios, para cumprirem funções tecnológicas como por exemplo colorir, adoçar ou conservar. Estes podem ter ou não valor nutritivo, podendo ter uma origem natural ou sintética. Não são normalmente consumidos isoladamente como alimentos, nem utilizados como ingredientes típicos destes.

   Actualmente existem inúmeros compostos usados como aditivos alimentares, que de uma forma simples, são classificados com a letra E seguida de três números. Esta classificação inclui, quer compostos naturais, quer compostos totalmente sintéticos, e baseia-se na função que determinado aditivo exerce no alimento, como por exemplo: os corantes estão classificados entre o E100 e o E199, enquanto os conservantes entre o E200 ao E297.

     As Cores sempre exerceram fascínio sobre a humanidade. Foi talvez, motivado pela cor (da maçã) que o homem cometeu o seu primeiro pecado. São as cores que fornecem o 1º estímulo ao consumo, sendo o apetite estimulado ou diminuído, numa relação quase directa com a cor do alimento. Talvez por isso, os corantes e os pigmentos alimentares ocupem um lugar de destaque na categoria dos aditivos.

     Apesar da riqueza de corantes e pigmentos naturais, responsáveis pela imensidão de cor que a natureza nos oferece, a indústria alimentar optou por criar corantes de origem sintética, por vezes com efeitos secundários para a nossa saúde e ambiente. Reactividade cerebral, alterações do comportamento, reacções alérgicas, dificuldades respiratórias, irritação da mucosa gástrica, alterações de processos metabólicos são apenas algumas das consequências que podem derivar do uso abusivo de corantes de origem sintética. Já os corantes naturais podem apresentar vantagens como capacidade antioxidante ou anti-inflamatória e o consumo de alguns deles, está inclusive inversamente associado a doenças como cancro, doença cardiovascular ou diabetes.

    A apresentação vai centrar-se nestas diferenças, comparando os corantes de origem natural com os de origem sintética, realçando as suas vantagens e desvantagens. Apesar de serem menos utilizados pela indústria alimentar, os corantes naturais apresentam muito mais benefícios que os seus equivalentes sintéticos.


Agricultura biológica
As nossas novidades
Nas noticias
Publicado por:
Nutrição Funcional
Partilhe

0 Comentários

Inserir Comentário

Entrar




Novo Utilizador?
Recuperar Password